A partir da análise de dados, a Johnson & Johnson nos Estados Unidos constatou que a maioria das mulheres grávidas norte-americanas só compra artigos de higiene para o bebê a partir do sétimo mês de gravidez.

Ou seja, é o momento mais relevante e eficaz para impactar essas mulheres com publicidade da J&J. É a ciência aplicada para identificar o perfil certo em cada etapa da régua de comunicação, mas também para se destacar aqueles que não devem ser impactados por peças publicitárias.

Seguindo nesta caminho, a Som S/A investe em comunicação corporativa feita por meio de áudio. Os conteúdos difundidos entre colaboradores, terceirizados e fornecedores de uma empresa poderão, em breve, ser distribuídos em função da relevância para cada nicho de audiência das rádios corporativas e podcasts.

O uso de Inteligência de dados na comunicação corporativa para mapear o comportamento dos ouvintes será lugar comum em breve.

Segmentar a audiência tornou-se uma disciplina cada vez mais dependente da ciência de dados e da tecnologia, à medida que ela exige uma compreensão mais ampla, quase instantânea e precisa sobre os interesses do ouvinte naquele exato momento, e para um determinado contexto.

Quem viver ouvirá.

Clique aqui e conheça os trabalhos em Rádio Corporativa da Som S/A.

Entre em contato
Uma ferramenta que vai fazer a sua comunicação ser muito mais eficiente
Entre em contato